sexta-feira, 17 de maio de 2019

O IMPACTO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NOS CARGOS DE LIDERANÇA

Clayton Maia Barbosa
A robótica e a inteligência artificial estarão presentes em todos segmentos em um
futuro muito próximo. Abrangendo desde a área industrial, até cuidados com a saúde,
transporte e logística. Mas mesmo nos dias atuais algumas empresas já estão se
preparando para inovação na gestão em que gerentes são substituídos por agentes virtuais,
como os robobosses (Chefe Robôs).
Em relatório do Bain & Company, foi sugerido que, até final de 2027, a maior parte das
atividades de uma empresa será automatizada ou terceirizada. As equipes serão auto
gerenciadas, levando a uma grande redução no número de gerentes tradicionais, uma vez
que 35% das tarefas de gerenciamento podem ser automatizadas.
Mesmo que os robobosses ganhe mais espaço no cotidiano e que muitas profissões
sejam extintas, esse modelo de trabalho constitui uma revolução dentro das empresas. Os
funcionários não terão mais chefes e gerentes da forma como temos hoje em dia.
Os avanços tecnológicos e a inovação na gestão poderão até deslocar alguns tipos de
trabalho, mas, historicamente falando, as tecnologias mais criaram do que eliminaram
empregos. Somos capazes de criar carreiras inteiramente novas e tirando o máximo das
nossas capacidades.
A tecnologia nos libertará do trabalho árduo do dia a dia e permitirá definir um
relacionamento mais positivo com o ambiente de trabalho. Poderemos apelar à criatividade
para moldar nosso futuro de acordo com as necessidades.
Não resta mais dúvida: estamos entrando na quarta revolução industrial, como foi
declarado recentemente pelo World Economic Forum. E, nessa nova era, tudo o que puder
ser automatizado para aumentar a produção, será. Isso porque a automatização permitiria
gerenciar processos de forma mais rápida, prática e eficiente, motivo pelo qual muitos
diretores já estão aderindo a esse sistema.
“Nossa filosofia é a de que tudo o que pode ser automatizado em torno desses fluxos
de trabalho, será”, confirma Nitesh Banta, cofundador e CEO da B12. Ele ainda diz que “a
eficiência da automação é boa demais para ser evitada”.
Robobosses podem vir como software ou uma combinação entre software e hardware,
capazes de gerir equipes de acordo com padrões estabelecidos. Através da tecnologia eles
podem automatizar com muita eficiência atividades como: distribuir tarefas e orientar seus
colaboradores a respeito delas; realizar estimativas de prazo; definir quais são os membros
ideais para integrar uma equipe; avaliar o custo total de um projeto.
Os robobosses abrem novas possibilidades para sua organização desenvolver-se
também em inovação e liderança. Implementá-los vai resultar em menores índices de erro,
maiores taxas de satisfação e um aproveitamento melhor do tempo de seus colaboradores.

Empresas capazes de integrar chefes-robôs em suas rotinas saem na frente dos
competidores e conseguem tornar seus fluxos de trabalho mais ágeis.
Um software de gestão inteligente oferece eficácia sobre processos, diagnóstico claro
dos riscos e uma compreensão mais exata de cada projeto que sua empresa assumir. Isso
significa economia de recursos e segurança na obtenção de resultados, além de um maior
controle dos indicadores de desempenho relevantes para sua organização através de
monitoramento e auditorias periódicas da atuação de seu time.
Robobosses dão a gestores uma visão privilegiada de como seus projetos estão se
desenrolando e antecipam a necessidade de ajustes, o que torna o trabalho da liderança
mais fácil. Sua utilização contínua torna o planejamento mais simples e gera informações
capazes de prever como sua equipe vai se sair no futuro.
Esse entrosamento maior com seu time, fundamentado em estatísticas reais de
produtividade, será estratégico na hora de gerar orçamentos mais precisos, auferir a
satisfação do cliente e determinar indicadores de performance capazes de compreender
melhor suas necessidades.
Uma boa gestão evolui de maneira constante e depende de alimentar aspectos
estratégicos em seu potencial. A maioria das empresas ainda conta com estruturas pesadas
e não investe o suficiente em tecnologia, o que faz com que percam diversas oportunidades.
Os executivos de negócio precisarão contar com inteligência artificial ou máquinas
inteligentes para conseguir gerenciar muitos trabalhadores, ou uma combinação de
trabalhadores e robôs, muito mais do que um ser humano poderia administrar.
As atividades podem ser facilmente definidas e atribuídas, e onde o desempenho pode
ser monitorado de forma automatizada, uma única plataforma e algoritmo podem gerenciar
milhares de trabalhadores e eliminar camadas ou gerenciamento. Tais situações já existem
com plataformas de compartilhamento de carona como as do Uber. Os sistemas
automatizados já gerenciam a atribuição de tarefas, incentivam certos comportamentos do
motorista, monitoram o desempenho e sancionam os funcionários com desempenho
insatisfatório.
As tecnologias suportadas por IA (Inteligência Artificial) já estão ajudando os gerentes
humanos e os trabalhadores a tomarem melhores decisões. Eles fornecem recomendações
automatizadas no que se refere á contratação, recompensas, apoio ao desenvolvimento de
carreira, fornecimento de feedback de desempenho e compreensão do sentimento do
funcionário.
“Por si só, um roboboss não pode suportar todas as tarefas de gerenciamento de
pessoas e é eficaz apenas enquanto pode confiar em redes de mentores de pares e outros
meios de suporte social para membros da equipe” conclui Helen Poitevin

Referências

Inovação e liderança: Conheça os Robobosses, o futuro da gestão de equipe. Disponível
em:< https://www.projectbuilder.com.br/blog/inovacao-e-lideranca-conheca-os-robo-bosses-
o-futuro-da-gestao-de-equipe/>. Acesso em: 05 maio 2019

Robobosses Enhance Management Capabilities. Disponível em <
https://www.gartner.com/smarterwithgartner/robobosses-enhance-management-capabilities/
>. Acesso em 11 maio 2019.

Clayton Maia Barbosa

4 comentários:

  1. Sem dúvidas a inteligência artificial está impactando no gerenciamento das organizações . Ótimo artigo

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante, não tinha noção que ha chegamos a tal ponto.

    ResponderExcluir

Sobre nós

O GEPLICO propõe caracterizar a liderança e o Coaching, ao pesquisar e descrever o processo de liderança e de Coaching, bem como aferir os seus resultados. Desta maneira busca sistematizar e divulgar o processo de liderança e Coaching e seus impactos sociais e organizacionais, por meio deste blog socializa conhecimento com uma linguagem simples e acessível para contexto virtual de modo contemporâneo, bem como produz pesquisas e materiais científicos que subsidiem as teorias, técnicas, práticas, metodologias relacionadas a Liderança, Coaching e a Liderança Coaching.